Quando entramos no assunto de métricas de marketing, muitos profissionais costumam ficar perdidos sem saber quais delas merecem atenção especial, sendo realmente relevantes para seu negócio, e quais não trazem nenhum insight significativo para o seu nicho de atuação.

O fato é que, devido às suas diversas ramificações (marketing de conteúdo, links patrocinados, e-mail marketing, mídias sociais) o marketing digital tende a abordar diversos tipos de métrica digital, cada uma direcionada para uma área e com objetivos distintos.

Para acabar de vez com essa confusão e botar ordem na casa, resolvemos elaborar este artigo que vai procurar responder a seguinte pergunta: “O que são métricas no marketing digital?” e quais você deve priorizar em qualquer estratégia que for seguir daqui para frente na sua empresa, seja de pequeno, médio ou grande porte. Acompanhe!

Visitas

Você já deve ter ouvido falar dessa métrica digital. O número de visitas nada mais é do que a quantidade de pessoas que acessaram o seu site em busca de alguma informação relevante (no caso de um blog) ou uma página específica com um ou mais produtos/serviços, manifestando o desejo de solucionar um problema.

Ao revelar a quantidade de vezes que um site foi acessado, a métrica de visitantes acaba refletindo diretamente na audiência do seu site, o que, com o passar do tempo, pode influenciar no seu posicionamento orgânico no Google.

No caso dos visitantes recorrentes, isto é, aqueles que acessaram mais de uma vez o site, seja por causa de uma newsletter assinada ou porque já desenvolveram familiaridade suficiente com sua marca para lembrar dela, essa métrica se torna ainda mais relevante, pois ajuda a definir melhor a origem do tráfego, além de direcionar estratégias mais assertivas para a geração de leads qualificados.

Leads

Se você já identificou aquela parcela de internautas, através de ferramentas de monitoramento como o Google Analytics, por exemplo, já chegou aos desejados leads. Eles consistem em pessoas que se mostraram abertas a assinar uma newsletter de um blog corporativo ou receber um material rico, como um e-book. Quem decidiu entrar em contato com a empresa, enviando um e-mail ou realizando uma chamada telefônica também pode ser classificado como um lead.

Entre as etapas que consistem na conversão, e também na venda, os leads desempenham um papel fundamental, pois o profissional de marketing precisa qualificá-los para o status de promotores, isto é, pessoas que se tornam importantes no aumento do alcance da marca através do boca a boca e da divulgação da experiência que tiveram (e ainda têm) com ela.

Ai que entra o marketing de conteúdo como principal isca para mantê-los interessados e engajados com a proposta e os ideais da empresa em questão. Ao produzir conteúdo que preencha e satisfaça as suas expectativas, você estará dando um importante passo rumo a qualificação deles no percurso do funil de vendas e aumentando as chances de ter uma taxa de conversão alta para o seu negócio.

Taxa de conversão

Assim como outras métricas, a taxa de conversão tem como objetivo simplificar o entendimento sobre o retorno que cada investimento feito pela sua empresa teve no resultado final das vendas em si.

Neste caso, tanto uma campanha criada no Google Adwords quanto o impulsionamento de uma publicação no Facebook podem ser usados para definir a taxa de conversão de vendas, fruto do alcance gerado pela presença daquela peça de marketing (um anúncio, material rico ou blog post).

Portanto, como você pode perceber, a taxa de conversão se trata de uma métrica digital moldável e bastante flexível, que é definida pela sua equipe de marketing de acordo com o objetivo que se pretende alcançar (trazer mais visitantes para o site ou aumentar o número de vendas).

Existe um cálculo que é feito para calcular a taxa de conversão simples de ser feito que consiste no agrupamento de dois indicadores: acessos e número de conversões.

Suponhamos que o seu site tenha gerado 50 mil acessos em um mês e 1000 conversões no mesmo período. Para saber o cálculo da taxa basta dividir o número de conversões pela quantidade de acessos e multiplicar por 100. Neste caso, o resultado é de 2%.

Mas como saber se essa porcentagem está realmente de acordo com as expectativas do seu negócio? A resposta é que não há como saber, pois tudo vai depender os resultados obtidos nos meses passados pela sua empresa.

Portanto, um número mais baixo pode significar uma métrica positiva e um mais alto uma métrica abaixo da média, criando o cenário para o surgimento da taxa de rejeição.

Taxa de rejeição

Enquanto alguns consideram-na sinônimo de perda de dinheiro, outros enxergam a taxa de rejeição como uma oportunidade para aprender com os erros e reunir informações suficientes para gerar melhores resultados. Essa métrica de marketing digital tem os seus prós e contras que precisam ser avaliados com muita cautela para alinhar as ações de marketing com mais assertividade.

Também conhecida como Bounce Rate, a taxa de rejeição muitas vezes é confundida com taxa de saída. Enquanto a primeira métrica consiste nos visitantes que entraram em uma determinada página e imediatamente saíram sem interagir com ela, a segunda só mostra quem saiu após permanecer por um período de tempo naquela mesma página.

Existem algumas porcentagens que foram criadas com o objetivo de definir qual o valor (em porcentagem) aceitável para uma taxa de rejeição de um site, já que  mantê-la no zero é praticamente impossível, devido ao comportamento imprevisível das pessoas na internet.

De acordo com a Quicksprount, consultoria especializada em SEO, essa métrica varia conforme o segmento de mercado, ficando nos seguintes valores:

  • Varejo – 20 a 40%
  • Landing pages simples – 70 a 90%
  • Portais (exemplo: MSN, G1) – 10 a 30%
  • Sites de serviço/FAQ – 10 a 30%
  • Venda de serviços (geração de leads) – 30 a 50%
  • Sites de conteúdo – 40 a 60%
  • Blogs – 70 a 98%

Ticket médio

Esse indicador de desempenho é usado para acompanhar a saúde financeira de uma empresa e revela o comportamento do cliente em relação aos gastos realizados no site, ou seja, o valor médio dos pedidos. Por estar diretamente relacionado com o lucro da empresa em questão, o ticket médio precisa ser encontrado em um patamar cada vez mais elevado.

Assim como acontece com a taxa de conversão, não existe segredos por trás do cálculo dessa métrica, que deve ser feito a partir da divisão do faturamento pelo número de pedidos.

Suponha-se que a sua empresa faturou no primeiro trimestre do ano 370 mil reais, sendo que durante esses três meses foram realizados 650 pedidos. Logo, o ticket médio ficou em R$ 569,23. Para exemplificar, confira o exemplo abaixo:

Ticket médio: faturamento total/ número de pedidos = 370.000/ 650 = R$ 569,23

Existem algumas ações que a sua equipe de marketing/vendas pode fazer para aumentá-lo como ofertar combos dos produtos mais vendidos, disponibilizar o frete grátis quando o carrinho atingir determinado valor, recomendar produtos relacionados que pertencem ao mesmo segmento, entre outros.

ROI

Também conhecido como Return Over Investiment ou Retorno sobre o Investimento, traduzido para o português, a sigla ROI é usada, como o próprio nome sugere, para avaliar se suas campanhas de marketing, sejam aquelas direcionadas para a criação de anúncios com o Google Adwords ou posts patrocinados de redes sociais, que resultam em números positivos para o seu negócio.

A partir dos resultados colhidos fica mais fácil saber o que funciona dentro do seu planejamento de marketing e o que precisa ser revisto urgentemente. Ter o hábito de calculá-lo em um período pré-determinado (mensalmente ou semestralmente) ajuda a criar um monitoramento sobre sua evolução ao longo de um intervalo de tempo.

Para metrificá-lo, basta pegar o lucro gerado durante período, subtrair o custo/recursos que foram usados para tornar a ação de marketing possível de ser realizada e dividir novamente pelo custo.

Imagine que você fez um investimento de 5 mil reais em uma ação e, ao final dela, teve uma conversão de 60 mil em vendas. Neste caso, houve um lucro de 11, significando que houve um retorno de 11 reais para cada real investido, um número bastante positivo.

60.000 – 5.000/5.000 = 11

Agora que você já conhece as principais métricas de marketing e entendeu a influência que cada uma delas têm sobre o seu negócio, aproveite para continuar navegando pelo nosso site para ficar sempre bem informado sobre diversos assuntos relacionados ao mundo do marketing digital!